Marina defende o fim da polarização entre par e ímpar

"Vodca ou água de coco?", perguntou Naldo. "Chega dessa polarização", respondeu Marina

“Vodca ou água de coco?”, perguntou Naldo. “Chega dessa polarização”, respondeu Marina

ORION – Após lançar os alicerces da nova física ao provar que um corpo pode ficar, ao mesmo tempo, à esquerda de Dilma e à direita de Aécio, Marina Silva apresentou as bases de uma nova matemática. “Não podemos mais ficar presos a essa polarização entre par e ímpar. Essa é uma visão antiga da matemática que empobrece o debate. É preciso distensionar o Impa”, ressaltou. Ao tomar conhecimento da declaração, Dilma Rousseff comparou Marina a Zélia Cardoso de Mello.

Em seguida, Marina participou de um almoço beneficente à base de soja orgânica. Na hora de pagar a conta, o garçom perguntou: “Crédito ou débito?”. “É preciso acabar também com essa polarização”, irritou-se Marina. Numa atitude inovadora, coçou os bolsos e sacou um talão de cheques. Ao tomar conhecimento da atitude, Dilma Rousseff comparou Marina ao Curupira. “Ela anda para a frente com os pés para trás”, bufou.

Merval Pereira especula que o fim do par ou ímpar alterará drasticamente a corrida presidencial. “Trata-se de um fato novo que coloca em xeque a gestão do PT”, analisou.

No final da tarde, Marina mudou de opinião: “Sempre fui ímpar”, explicou.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Marina defende o fim da polarização entre par e ímpar

  1. Ricardo Cortes Portugal disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!! HILÁRIA ESSA MARINA!

Comente