Ancine vai financiar somente vídeos de corrente de Whatsapp

Questionado sobre a possibilidade de financiamento de vídeos para o Telegram o ministro afirmou: “Zero possibilidade. Esse é um app non grato no governo”

MANDA NO GRUPO – “Quem vai ao cinema hoje em dia? Ninguém! Só quem gosta das trevas das salas e do gosto de pecado da pipoca com manteiga!”, afirmou o ministro da cidadania, Osmar Terra, em coletiva de imprensa via áudio de Whatsapp. O evento foi organizado para esclarecer o motivo das retiradas de pôsteres de produções brasileiras dos corredores e do site da Agência Nacional de Cinema e serviu também para anunciar que a partir de agora a Ancine aportará dinheiro apenas em produções destinadas ao aplicativo de mensagens mais popular do país.“Chega de Carlos Reichenbach, agora ouviremos Carluxo. Em vez de Nelson Pereira do Santos, daremos ouvidos a Nelson Barbudo, nosso querido deputado. Não queremos saber as opiniões de Glauber Rocha, queremos ouvir o que meu tio Glauber pensa sobre macroeconomia! Sai Josias Teófilo… não, perdão, Josias Teófilo fica”, disse Roberto Alvim, diretor da Funarte e convidado de honra da coletiva.Entre os lançamentos previstos na nova diretriz da agência estão os títulos “Terra Plana Estrangeira”, “Bacarluxo”, “Dona Flor e Seus Dois Ministros”, “Central do Brasil Acima de Tudo”, “Deus e Deus na Terra do Sol”, “Meu Tio Matou Um Cara Mas Tem Excludente de Ilicitude”, “Os Trapalhões: Se Meu Vice Falasse” e “Até que a Sorte Nos Separe 4: Cadê o Queiroz?”.

Esta entrada foi publicada em Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.