Bolsonaro quer classificar tempo como organização terrorista

RELÓGIO DE BOLSO – “Pessoal esquerdista fala que eu não faço nada para combater essa gripezinha. Pois então tá aí: tá morrendo um por minuto? Acabou minuto. Zero de tolerância pra isso daí”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro na data antes conhecida como hoje. “Eu já mudei o horário de verão e o horário de divulgação de boletim do Ministério da Saúde pra não sair no Jornal Nacional. Mas agora não vai ter nem mais horário, que tinha muita ideologia nisso daí, tá ok?”,

Complementou;
A fala raivosa de Bolsonaro foi movida pela constatação de que o Brasil chegou à marca de um óbito por minuto causado pela Covid-19. As 1 473 mortes de ontem, fizeram o país ultrapassasse os Estados Unidos como epicentro da pandemia, obrigando o Planalto a reagir com mão de nióbio, enquadrando o tempo no mesmo projeto de lei que criminaliza os grupos anti-fascistas. Outra ideia que chegou a ser estudada pelo governo foi o de criar uma Secretaria Especial do Tempo, que ficaria subordinada ao ministro Abraham Weintraub. “Por mim eu botava esses vagabundos tudo na cadeia. Começando pelo segundo e pelo sentésimo”, tuitou Weintraub.
A criminalização do tempo foi muito bem recebida pelos seguidores do presidente, que queimaram relógios, em praça pública, como sinal de apoio ao governo. Os seguidores também estão tentando marcar uma manifestação contra o tempo mas ainda não conseguiram se organizar por não saber mais quando será o domingo.

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.