Bolsonaro reclama da falta de saudação a torturadores em impeachment de Trump

Além de Bolsonaro, o ex-presidente brasileiro Michel Temer também lamentou que o vice americano Michael Pence não tenha tido tempo de aprender latim – Foto: Fotos Públicas / Alan Santos / PR

TRADUÇÃO SIMULTÂNEA – “Impeachment sem saudação a torturador é fraude”, reclamou o presidente Jair Bolsonaro, ao tomar conhecimento de que nenhum deputado americano aproveitou a ocasião do segundo impeachment de Donald Trump para saudar algum fantasma da Ditadura. “Tá certo que eles não tiveram craques como Ustra e Fleury, mas dava pra pelo menos mandar um abraço hétero pro pessoal do Vietnã, ou pra turma de Guantanamo. Americano não conhece a beleza do impeachment-arte, do impeachment-moleque, do golpe-de-placa. Sacanagem isso daí.”

Fontes próximas ao Planalto indicam que Bolsonaro ainda tem esperanças de ver seu desejo concretizado durante a votação do impeachment no Senado americano, que deve ocorrer a partir do dia 20 de janeiro. O governo brasileiro já começou a formar uma delegação para mandar aos EUA com o intuito de instruir os políticos sobre como falar durante o processo.

“Vamos mandar um pessoal com conhecimento de impeachment, um grupo encabeçado pelo meu filho Zero Três, que vai contar com o Magno Malta, o Aécio, o Maluf, tudo deputado de bem pra ensinar eles a falarem sobre a própria família, e a enfiar uns papos sobre armas e Deus no meio do voto, tá ok?”, explicou o presidente. “No senado a maioria é republicana, então temos essa esperança aí ainda.”

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.