Brigas no Leblon e em São Paulo foram ação de marketing para debate dos EUA

A CNN já anunciou o lançamento de um programa sobre MMA (Millionaires Martial Arts)

RICOFOBIA – “Eu tenho berço”, gritou o republicano Donald Trump durante o debate de ontem com o democrata Joe Biden – o primeiro dos três embates sangrentos que serão realizados para definir quem será o próximo presidente da rua Dias Ferreira. “Vamos resolver isso na polícia. Qual é o teu nome?”, continuou Trump, antes de ligar para o delegado John Baptist, do FBI, para registrar um boletim de ocorrência. “It’s gonna be a huge boletim de ocorrência”, continuou.

Embora tenha chocado parte do público, a cena já havia sido antecipada, no fim de semana, por uma ação de marketing que mostrava gente branca e privilegiada brigando de maneira caótica, numa rua no Leblon e num restaurante em São Paulo. Não foi coincidência: era tudo parte de uma ação publicitária.“A gente tentou trazer esse mindset desse asset pra esse job”, explicou o publicitário responsável pela ação. “Ali no Leblon você não sabe quem está certo e quem está errado mas mesmo assim acaba escolhendo um lado. Às vezes é o menos pior, ou o mais espetacular, o que importa é que escolhe. E é essa a essência da democracia.”Também fez parte da estratégia de divulgação o vídeo gravado pelo democrata Joe Biden depois do debate, “Estávamos num jato conversível, eu, meu amigo Obama e minha amiga Hillary, quando ouvi o outro candidato me chamando de vagabundo. Não satisfeito, ela jogou uma tuitada nas minhas costas. Como não tenho sangue de barata, fui lá e chamei ele de palhaço, mentiroso e de pior presidente dos Estados Unidos. Tô certo? Eu acho que eu tô.”

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.