Corretor ortográfico de Weintraub pede asilo político

O Governo pretende lançar em breve o dicionário “Abraham” como alternativa ao “Aurélio”

COMITÊ DE SEGURANÇA GRAMATICAL DA ONU -“Imprecionante. Quer dizer, imprescionante. Não, impreçionante. Mentira, eu quis dizer impresçionante. Viu? Não çai. Paresse texto do Kafta.” Foi com essas palavras que o corretor ortográfico do ministro Abraham Weintraub pediu asilo político em Portugal, na esperança de voltar a ter seus direitos ortográficos respeitados. O pedido foi prontamente apoiado pela ONG Iphones Sem Fronteiras.

“Todo dia sou çubmetido a uma sesção interminável de tortura linguística pelo ministro da Educassão do meu país, que me obriga a trabalhar 24 horas por dia, num regime quaze escravo, tentando corrigir erros antes que seus posts no Twitter çejam publicados.” Na carta, o corretor explica que a carga desumana de trabalho chegou a danificar o hardware do telefone celular. “E ainda fui prejudicado pelo algoritmo da Inteligência Artificial, que de tanto ver o ministro escrevendo imprecionante com ‘c’, passou a entender que a ortografia do Houaiss estava errada.”


Em sua conta no Twitter o ministro minimizou a situação: “Esse tipo de situassão tem concerto. Vou seguir me comunicando com o povo brazileiro (menos com os comunistas kkkk) e digo mais: vou pleitear um acento na Academia Brazileira de Letras”. Em nota a ABL afirmou que não tem assentos vagos no momento, que segue gramática vigente e não pretende mudar sua grafia adicionando acentos ortográficos.

Esta entrada foi publicada em Sátira e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.