Covid-19 contrata assessoria de imprensa para voltar a ser notícia no Brasil de Bolsonaro

“Às vezes o Brasil faz a gente se sentir um mal menor quando comparado à concorrência”, afirmou o vírus, quando perguntado sobre Fabrício Queiroz e Abraham Weintraub. Ele também contratou um coach para autestima

POR ONDE ANDA? – “É uma situação normal com uma marca global como a nossa. Cada região tem suas particularidades, suas manias”, afirmou a Covid-19, em sua primeira coletiva após a contratação de uma assessoria de imprensa especializada em reposicionamento de marca. “A equipe percebeu que o altíssimo número de mortes já não era mais suficiente para dar conta de me inserir num ambiente noticioso cada vez mais competitivo. Foi preciso pensar em novas estratégias para lidar com o Brasil.”A mudança na comunicação do vírus busca trazer de volta o protagonismo da pandemia no cenário nacional. “O vírus está próximo de contagiar 1 milhão de pessoas no país. E mesmo assim perde de lavada para novidades sobre miliciano foragido e demissão de ministro da Educação mal educado”, afirmou a nova equipe do coronavírus por meio de nota. “Ficou claro que para competir com o governo Bolsonaro ele precisava de uma estratégia multiplatraforma.”

Agora, além de contaminar as pessoa por vias nasais, a Covid-19 também vai cobrar gatonet em Rio das Pedras, xingar povos indígenas e participar de um esquema de rachadinha no gabinete do senador Flávio Bolsonaro. Para se adaptar ao modelo brasileiro, o vírus também se comprometeu a assistir todos os vídeos do youtuber Olavo de Carvalho. “Há uma expectativa de a obra do professor Olavo gere uma mutação no vírus que o torne contaminável também pelas vias anais. Ele pensa até em mudar o nome para CUvid-19”, explicou a assessoria do vírus, que já conseguiu marcar uma entrevista dele para o programa Superpop.

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.