Depois de colocar Pazuello como titular, Bolsonaro transforma Guedes em interino

As mudanças não agradaram a maior torcida organizada do governo, a Aves de Rapina da Fiel

CT DA ALVORADA – Reviravolta na Taça Neo-Ditadores da América. Após três meses como treinador-interino, o general Eduardo Pazuello foi finalmente efetivado na Saúde, onde foi responsável por uma campanha sanitária muito elogiada pelo cartola Donald Trump, o Ricardo Teixeira da Covid-19. Em compensação, o também treinador Paulo Guedes foi rebaixado para o cargo de interino na Economia, fazendo valer a impressão, já clara entre os analistas, de que nunca passou de um menino-prodígio, uma promessa que não vingou em campo.

“Essa coisa aí de arrumar a disciplina de jogador é comum, tá ok? Eles querem a nossa hemorróida! Já aconteceu com o Gabigol, com o Messi e com o Moro”, explicou o presidente Jair Bolsonaro. “Então o Guedes vai amargar essa interinidade aí até provar que consegue botar o quilo do arroz a menos de 30 reais. E se não conseguir, eu vendo ele logo pro Botafogo, que adora um jogador estrela em fim de carreira.”

Questionado sobre o chega-pra-lá, Guedes, agora chamado internamente pelo apelido de Bad Boy de Chicago, afirmou: “Tem que respeitar a decisão do professor. Se ele quiser eu volto pro banco. Eu já fui muito feliz no banco e posso voltar pra lá”, declarou o ex-BTG United.

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.