Di Caprio admite que convocou de Niro e Scorsese para desmatar Amazônia

Fernanda Montenegro anunciou que está pronta para se juntar a Di Caprio. “Ela é fogo”, criticou Roberto Alvim

LOS ANGELES – Confrontado com os números do desmatamento de outubro divulgados hoje, os quais registram 583 quilômetros quadrados de floresta destruída, um aumento de 212% em relação a outubro do ano passado, o ator Leonardo di Caprio, sentado no jardim de sua mansão, foi obrigado a admitir que não está agindo só. “Talvez o Charlton Heston, que fez Ben-Hur, desse conta do recado. Eu não dou. Sou bonitinho e tenho mãos delicadas. Vocês têm ideia do trabalho que dá tacar fogo em 583 quilômetros quadrados num só mês?”.

Di Caprio, que durante a entrevista incendiou três samambaias, duas tulipas e um porco-espinho, explicou que o ritmo cada vez mais acelerado do desmatamento na Amazônia Legal exigiu reforços. “A gente taca fogo no Pará e logo tem que correr pro Acre, do Acre pra Rondônia, de Rondônia pro Amapá. É exaustivo, sem falar que as estradas da região são muito ruins. O jeito foi convocar gente tão comprometida quanto eu e o Nabhan Garcia com a transformação da Amazônia num grande estacionamento para tratores e colhedeiras.”

Embora reconheça que o ministro Ricardo Salles tem sido um parceiro inestimável na tarefa de reduzir a floresta a cinzas, o ator julgou que era necessário buscar ajuda entre seus pares. “Somos americanos, nossa produtividade é maior. Vejam só: De Niro começou a carreira matando sozinho meia Nova Iorque em Taxi Driver; Joe Pesci, que no momento está em Altamira ateando fogo num território indígena, é tão malucão que, em Casino, não pensou duas vezes antes de trucidar o colega com uma caneta BicAtéhoje acordo suando frio pensando naquela cena. Scorsese, claro, também está conosco, pois essas coisas todas saíram da cabeça dele. É de gente assim que precisamos se queremos acabar com o bioma até 2022.”

O protagonista de Titanic se recusou a falar sobre os quatro brigadistas presos em Alter do Chão. “Aquilo é figuração. Quatro sujeitos para incendiar aquele matinho besta? Francamente. Dava a missão pro Ray Liotta de Goodfellas e bye-bye Baixo Amazonas.”

Di Caprio encerrou a entrevista atirando a bituca do cigarro num monte de palha.

Ao se afastar, ainda jogou um jabuti na piscina.

Esta entrada foi publicada em Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.