“Dinheiro bom é dinheiro vivo”, dizem Bolsonaros

A polícia ainda investiga a possibilidade do envolvimento até mesmo do cachorro Augusto Bolsonaro no esquema familiar / Foto: Divulgação/Instagram

CAIXA FORTE, MÃO AMIGA – “Tá com peninha? Então adota o dinheiro e leva pra casa! Mas isso a esquerda não faz, né?”, disse o deputado federal Eduardo Bolsonaro, diante da notícia de que sua família bancou parte das campanhas políticas com dinheiro vivo. “Aí vem um cidadão de bem e adota o dinheiro que podia estar aí na rua, fumando um tijolo de crack, e bota o dinheiro pra pagar um apartamento, uma escola, e vem os comunistas e ficam de mimimi. Canalhas!”

“Hemorroidas! Quer dizer, hipócritas!”, acrescentou o presidente Jair Bolsonaro. “Se eu digo que bandido bom é bandido morto é reclamação dos direitos humanos. Mas se eu digo que dinheiro bom é dinheiro vivo também vem a imprensa pra cima de mim! É vivo ou morto, porra?!”O senador Flávio Bolsonaro também comentou o assunto por meio de música no programa Alerta Nacional, do apresentador Sikera Jr: “El, el, el, o dinheiro vivo é em papel. Iate, iate, iate, muito caro tá meu chocolate. Iu, iu, iu, todos assessores dão o que querem dos seus salários.”O filho Zero Dois, Carlos Bolsonaro, como de praxe, foi ao Twitter aparentemente se defender das acusações: “Aponte o dedo fétido para mim, mas não aponte uma arma para a biografia dos calças encravadas desse universo pútrido em que só se vê a patifaria com o sentimento da população!!!!!!!! O que me importou jamais foi o poder. Quem sou eu nesse monte de gente estrelada?”

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.