Fim de ano: Maia e Alcolumbre ficam sem presentes no amigo oculto do STF

Maia e Alcolumbre pretendem procurar Boslonaro para terem um workshop de técnicas de rasgar a Constituição Andre Coelho/Folhapress

GILMAR ELETRO –  “A Constituição ficou maluca!”, dizia o convite para a esperada troca de presentes de amigo oculto, que havia sido organizada pelo ministro Gilmar Mendes para marcar o período festivo de fim de ano no Supremo Tribunal Federal. Mas assim como todo Natal em família, a promessa de harmonia terminou com decepção, troca de acusações e, pior de tudo, com dois participantes saindo de mãos abanando, sem presentes.

Davi Alcolumbre e Rodrigo Maia, os azarados da ocasião, não esconderam a insatisfação. “O pacote da reeleição na Câmara e Senado já estava embrulhado e pronto”, observou o presidente do Senado, David Alcolumbre. “Não custava nada entregar de uma vez. Isso é crueldade, ainda mais em um ano difícil como esse. É pior do que tirar doce da mão de criança.”

A reclamação foi ecoada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia. “A gente tá há meses trabalhando para fazer uma festa de amigo oculto bonita, com direito até aos serviços de um buffet que serve um golpe de Estado gourmet, sem glúten, que nem passa pela fritura no Congresso”, reclamou. “Mas aí vem um pessoal e inventa que a Constituição tem que ser respeitada. Oi???”  O buffet também serviu panetones de uma loja da Kopenhagen da Barra da Tijuca.

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.