Governo tenta criar Secretaria da Sabotagem – e falha

Marcelo Crivella também cogita atribuir as enchentes de verão do Rio de Janeiro a uma sabotagem de São Pedro

TOP TOP TOP UH – “Era um projeto estratégico pra centralizar isso daí, tá ok? Mas não deu certo e não sabemos o motivo ainda, estamos investigando”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro, em coletiva de imprensa em que o governo planejava lançar a Secretaria Especial da Sabotagem – Sesabo -, mas que acabou interrompida em função de uma possível sabotagem.

“O que vimos no caso do Enem, do vídeo Alvim, da Amazônia, da caixa-preta do BNDES, dos tuítes do Carluxo, da voz do Moro, do sanduíche de mortadela do McDonalds, do filme ‘Cats’ e da gramática do Weintraub foram incidentes isolados de sabotagem. Então o Ipiranga deu essa ideia de juntar toda essa capacidade de sabotagem daí, pra poder capitalizar em cima. Mas não deu certo, bola pra frente, tá ok?”, continuou o presidente, antes que uma falha no som obrigasse a coletiva a ser encerrada.

Enciumado, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, também anunciou a criação de uma secretaria da sabotagem para chamar de sua. “Assim acaba essa história de a população me culpar pela água da Cedae, pelos tiros disparados de helicóptero, ou pela gravação de uma conversa minha com o vice-presidente da República. Foi tudo sabotagem”, explicou Witzel, durante uma coletiva de imprensa realizada no banco de trás de um carro oficial.

Esta entrada foi publicada em Sátira e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.