Marco Legal do Saneamento pode incluir perfis bolsonaristas do Twitter e Facebook

Imagem do momento em que a blogueira Sara Winter publicou seu último tuíte

ATERRO SANITÁRIO VIVENDAS DA BARRA – “É uma questão de cadeia, evidentemente, mas também de saneamento básico. O esgoto a céu aberto corre hoje nos rincões das cidades e nas avenidas do Twitter.” A frase foi dita pelo senador Tasso Jereissati, para justificar a inclusão das contas virtuais de bolsonaristas como Sara Winter e Allan dos Santos no novo Marco Legal do Saneamento Básico, do qual ele foi relator. “Mas a mudança não deve acontecer imediatamente, pois solicitamos uma consultoria do pessoal que atuou em Chernobyl dado o grau de toxicidade da situação.”

A sugestão enfrenta resistência do presidente Jair Bolsonaro. “Eu já falei que o brasileiro precisa ser estudado porque pula no esgoto e não pega nada, tá ok? E agora vem aí um senador comunista do PSDB e tenta impedir que o brasileiro pule no esgoto aí das redes sociais! Tá errado isso daí, ainda mais que o brasileiro tá de quarentena, sem contato com o esgoto da esquina. Se não puder ler essas coisas, tem risco aí de cair a imunidade, tá ok?”

O novo Marco Legal traz alternativas para o tratamento dos dejetos que atualmente são despejados nas redes ligadas ao presidente. Já existem pesquisas para a criação de estações de reciclagem para vídeos de Youtube de Bernardo Kuster e Olavo de Carvalho. A ciência ainda não encontrou, porém, nenhum caminho possível para tratar os altamente poluentes tuítes de Carluxo.

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.