Ministro da economia do Brasil é o que sobrou do prato de Pinochet

O filé com fritas à Paulo Guedes vem sem filé e sem fritas

XEPA MORAL – “O prato de um caudilho chileno, que já enfrentou trinta anos de ditadura, é relativamente pequeno e, o que sobra dá pra alimentar tranquilamente a fome de fascismo de um neocaudilho brasileiro”, disse o ministro da Eugenia, Paulo Guedes, durante uma live em que resolveu compartilhar um pouco da sua trajetória. “Então vamos aproveitar essa sobra! Tem gente que diz que eu sou a xepa do Pinochet, mas eu prefiro me ver mais como um rebrabding de Maria Antonieta mesmo.” 

O ministro aproveitou a live, com a ministra da Agricultura, Teresa Cristina, para apontar o que vê como um problema intrínseco à sociedade brasileira. “Tava uma bagunça danada, até empregada doméstica querendo comer prato cheio, como se fosse classe média! Pera lá, vai ali comer um resto de silagem do Gabinete do Ódio, vai ali no Laboratório do Exército ver onde a cloroquina nasceu!”

Em seguida, Guedes foi a um almoço com cinco opções de entrada, três de carne e duas de sobremesa, realizado na sede da Fiesp por Paulo Skaf. Lá, reclamou do que via como desperdício dos governos anteriores. “Você pega um ministro médio da Economia no Brasil, e vai ver que ele encheu o prato com programas de incentivo. Calma lá!”, reclamou. “Tem que fazer que nem um ministro europeu, que faz programas relativamente pequenos. Se não vai haver excessos e aí, quando você menos percebe, já tem mendigo brasileiro na Disney.”

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.