Moro é visto com um jovem e um cientista louco entrando em carro prateado

Moro deve ser recebido no passado com uma salva de colunas assinadas por Eliane Cantanhêde, Vera Magalhães, Merval Pereira, Augusto Nunes e Carlos Andreazza



BIFF’S CAR WASH – “Sérgio Moro estaciona o carro na 13ª Vara Federal de Curitiba”. Foi segurando uma edição de 2017 do jornal Gazeta do Povo, que estampava esta manchete, que o ex-juiz, ex-ministro, ex-herói nacional, ex-capa de revista e ex-fiador do governo Bolsonaro, Sérgio Moro, foi visto ao lado de um cientista maluco e um jovem usando tênis Nike, na noite de ontem. Em seguida os três entraram em um carro prateado, que desapareceu após atingir 88 milhas por hora e quase bater num templo da Igreja Universal.

“Foi um evento paranormal. Só não foi mais paranormal do que as sentenças dele”, declarou o ministro do STF Gilmar Mendes, que deve julgar o ex-juiz, ex-arauto, ex-palestrante, ex-araponga e ex-in-Fux-we-trust na tarde de hoje. A previsão é de que depois do julgamento, Moro venha a ter tanto prestígio quanto no dia em que foi o último da turma a ser escolhido para o jogo de futebol na aula de educação física da escola.“Para mim Marty McFly e Sérgio Moro são uma coisa só”, declarou Rosângela Moro, defendendo a vontade de seu conge de voltar no tempo e permanecer eternamente entre os anos de 2015 e 2017, numa espécie de fusão entre os filmes De Volta Para o Futuro e Dia da Marmota. “Naquela época o Brasil era lindo. O Sérgio prendia o Lula, liberava grampo ilegal, pautava imprensa com factóide, e ainda tinha tempo pra desdenhar do Bolsonaro enquanto comia pão de queijo no aeroporto.”

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.