Nuvem de gafanhotos muda rumo para evitar governo Bolsonaro

Os gafanhotos já seguiam para o Banco Mundial, em Washington, quando souberam do envio de um ex-ministro do governo para a instituição. Encontram-se sem rumo no presente momento

GLIFOSALLES – Anunciado como uma tragédia capaz de destruir a lavoura e as florestas no Brasil, a nuvem de gafanhotos que desembarcou ontem no Sul já mudou de rumo de forma a evitar o governo Bolsonaro. Segundo climatologistas, a mudança se deu em função do cenário de terra arrasada que os gafanhotos encontraram – o que acabaria por inviabilizar os projetos de agroturismo e apocalipse que pretendiam implementar.

Em nota à imprensa, a Associação dos Gafanhotos em Nuvem afirmou que pretende dessa maneira evitar uma competição predatória com predadores claramente mais qualificados. O grupo também aproveitou para esclarecer outro motivo para a desistência: “Queremos deixar claro que nada temos contra os agrotóxicos como o GlifoSalles, tão queridos pelo referido governo, temos até amigos que usam, mas tudo tem limite. A questão não é que ele nos mata, e sim que causa uma indigestão moral, um refluxo ético, sabe?”

“Essa é uma das grandes vantagens do governo Bolsonaro que a mídia insiste dolosamente em não propagar”, explicou o porta-voz sem voz do governo, general Rêgo Barros. “Vocês bem conhecem o estrago que esses animais fizeram no Egito. E aqui não fizeram por quê? Porque já não tem mais o que estragar. O meio ambiente já foi previamente destruído pelo ministro Salles.”

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.