PM de SP contrata milícia carioca para se proteger contra PM de SP

Os dois PMs serão homenageados pelo senador Flávio Bolsonaro pelos serviços prestados à pátria

LOCOMOTIVA DO BRASIL – “O Escritório do Crime tem um business model muito claro, moderno, tocado não por aquela velha classe dos matadores de aluguel, mas por gestores da vida alheia”, disse o governador de São Paulo, João Doria, ao justificar a contratação da famosa milícia carioca para fazer o serviço de segurança pessoal da PM paulista. “Então a gente pediu uma consultoria deles, mas com uma pegada um pouco mais disruptiva, adequada a São Paulo, que chamaremos de Startup do Crime, ou Cowork do Crime.” A medida veio como resposta à cena de desentendimento entre dois policiais militares de São Paulo na tarde da última sexta-feira.

O anúncio de Doria foi feito durante o lançamento do Parallel State Complex, mega empreendimento imobiliário que pretende levar toda a estrutura da milícia da zona oeste carioca para o coração da capital de São Paulo. O evento marcou a primeira joint-venture entre Doria e Bolsonaro, desde que os dois haviam rompido o empreendimento de extrema direita BolsoDoria.“A esquerda e os direitos humanos sempre metem o pau na violência da polícia, mas quero ver o que eles vão falar agora que a própria polícia mete o pau na violência da polícia, tá ok?”, provocou o presidente, que é patrono honorário do grupo carioca. A parceria inclui a instalação de gás em todos os carros da polícia, além da troca do sistema de rádio por um de gatonet.

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.