Por questões higiênicas, Queiroz e Flávio anunciam que não usam mais dinheiro vivo

“Acabou a constipação no Brasil!”, sentenciou o presidente Jair Bolsonaro – Crédito: Fatopress/Folhapress



COFRINHO – “Eu faço dinheiro eletrônico, compro, revendo, compro TED, revendo DOC, sempre fui assim, gosto muito de comprar Bitcoin de seguradora, na minha época lá atrás, comprava uma maquininha de cartão, mandava arrumar, revendia, tenho uma segurança”. Assim Fabrício Queiroz anunciou que a partir de hoje passa a usar apenas meios eletrônicos em suas transações financeiras. A decisão veio após a apreensão de cédulas entre as nádegas do parlamentar Chico Rodrigues, vice-líder do governo no Senado.

“É um momento delicado em que precisamos estar atentos às normas de segurança e higiene”, explicou Flávio Bolsonaro em email enviado ao seu staff. “Estamos seguindo todo protocolo da OMS, do FMI e do Escritório do Crime para o manuseio responsável de dinheiro durante essa crise sanitária. Pedimos a colaboração da população em geral, em especial dos assessores.”

Como prova de seu comprometimento com os novos protocolos sanitários, o Zero Um chegou a ir a um caixa eletrônico na Alerj, para fazer uma transferência 100% eletrônica de 2 mil reais. “É um novo mundo que se abre”, comentou, animado. “Ontem mesmo usei um aplicativo pra pagar com o meu próprio dinheiro a escola das meninas. Com o meu próprio dinheiro! Eu nem sabia que isso era possível!“

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.