Próximo comandante do Exército terá que provar proficiência em Twitter

Os planos do presidente incluem também a criação de uma infantaria de Photoshop focada em acabar com desmatamentos nas imagens de satélite da Amazônia

MILICOSFERA – “Tem que tirar 10 em tuíte ao alvo, tuíte à distância, tuitagem na selva e tuitagem submarina, tá ok? Aí tá apto.” Foi assim que o presidente Jair Bolsonaro anunciou quais serão as qualificações necessárias para a escolha do próximo general a comandar o Exército – cargo aberto após a demissão do general Pujol. “E tem que ser general de quatro posts, com perfil verificado, se não nem tem papo.”

Para se adaptar ao anúncio de Bolsonaro, o Exército anunciou a criação do BOPE, o Batalhão de Operações e Postagens Especiais, que terá como tuiteiro de honra o general Villas Bôas. “Esse sim é um verdadeiro herói de guerra, tá ok? Não teve medo de ameaçar dar golpe de estado pelo Twitter pra me fazer ganhar do PT.”

O anúncio trouxe um pouco de calma ao mercado, que temia a nomeação de um general que não ameaçasse a democracia pelas redes sociais.

Esta entrada foi publicada em humor, Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.