“Se meu Fufuca falasse, a República desabaria”, ameaça Cunha

Não fala, só come

 

PAPUDA – Frustrado com a suspensão de seu acordo de delação premiada, Eduardo Cunha ataca novamente. O ex-deputado federal, ex-muralha regimental e ex-chefe do crime organizado volta ao poder por meio de André Fufuca, sua eminência parda de bochechas rubras, que assumiu a presidência da Câmara interinamente.

Instado por seu padrinho político a adotar um tom belicoso logo de início, o maranhense anunciou sua agenda em seu primeiro dia como condutor dos trabalhor da Câmara: “Vou lastrear minha atuação no interesse dos que querem sempre mais. Ao final desses dias, vamos ver quem vai ser a verdadeira rainha dos gordinhos”.

De acordo com um empreiteiro da família Odebrecht que preferiu não se identificar, Eduardo Cunha, seu colega de cela, ficou irado ao saber que o maranhense pautara uma lei que obriga redes de fast-food a oferecerem porções extra-grande gratuitamente a cidadãos obesos.

Ainda de acordo com o misterioso empresário, o ex-Eduardo Cunha afirmou que André Fufuca é conhecedor profundo dos principais restaurantes e lanchonetes da capital federal, inclusive das fofocas que por eles circulam, de modo que, “se meu Fufuca falasse, a República desabaria”, teria dito em tom ameaçador o eterno pmdbista.

Esta entrada foi publicada em Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente