Sucesso de jovem de 19 anos no Ministério do Trabalho leva PTB a se chamar Partido Teen Brasileiro

“É tipo aquela novela da Globo, Malhação”, explicou Roberto Jefferson, a respeito da novela a ser lançada pelo partido

“É tipo aquela novela da Globo, Malhação”, explicou Roberto Jefferson, a respeito da novela a ser lançada pelo partido

 

CASA DO WOLF MAYA – “O brasileiro não quer o novo? Pois o PTB traz não só o novo; traz o novinho.” A frase foi dita hoje pela manhã pelo ex-deputado Roberto Jefferson, durante cerimônia que marcou o anúncio do novo nome da agremiação política, que passa a se chamar Partido Teen Brasileiro. A mudança veio junto com a notícia de que que Mikael Medeiros – um rapaz 19 anos que ficou em recuperação na escola – comanda um orçamento de 473 milhões de reais no Ministério do Trabalho (pasta ligada ao PTB). “O Mikael é jovem, mas usa suspensório e assina cheque de 76 milhões de reais como se fosse o Delfim Netto”, lembrou o ex-deputado. “Já antevejo, com muito orgulho, ele em dez anos, sendo preso pela Lava-Jato.”

Jefferson anunciou também que o partido pretende revisitar sua história, dando a ela nova roupagem com maior apelo ao público infanto-juvenil. “A juventude em Brasília está muito sem referência. Por isso queremos investir em mais quadros como o Mikael, pra dar o exemplo que não precisa ir bem na escola pra comandar meio bilhão de reais.” O carro-chefe da nova postura partidária será uma novela adolescente passada no Congresso, durante o escândalo que catapultou o cantor de ópera e pai de Cristiane Brasil para o sucesso. “É tipo aquela novela da Globo, Malhação”, explicou Jefferson, adiantando que a sua versão vai se chamar Mensalão.

A novela para os millenials vai ter Mikael no papel do jovem Jefferson e participações especiais de Caio Castro no papel de José Dirceu e Whindersson Nunes como Lula. O PTB chegou a indicar Cristiane Brasil para a direção geral, mas a nomeação foi barrada pelo STF.

Esta entrada foi publicada em Sátira. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comente